domingo, 8 de novembro de 2009

Capacidade da execução de dupla tarefa de pacientes parkinsonianos

Postado por:Rodrigo Vilaça Porto, Jacqueline Ferreira de Oliveira,Cleiton Neves Gonçalves, Barbara Rosceli de Oliveira Pinto e André de Paulo Silveira Mezêncio

Nas diversas atividades da vida diária (AVDS) precisamos e até mesmo utilizados de forma incosciente o desempenho simultâneo uma vez que este é um pré requisito fundamental para uma vida normal. O prezado estudo teve como objetivo testar essa capacidade em dois diferentes grupos, um de pacientes parkisonianos e outro de voluntários saudáveis especificando o tempo e capacidade da elaboração de atividades comuns em diferentes situações nos dois grupos
Participaram deste estudo 20 indivíduos distribuídos igualmente em dois grupos, onde o grupo experimental eram pacientes parkinsonianos. Nove componentes deste grupo eram do sexo masculino e um do feminino. Durante a coleta de dados foi solicitado para que os pacientes mantivessem sua medicação. A idade dos participantes varia entre 47 a 75 anos.
Os pacientes foram caracterizados de acordo com a escala de Hoehn e Yahr, cujo escore varia de 1 a 5, de acordo com os sintomas e dependência apresentados pelo paciente, e pelo Miniexame do Estado Mental (MEEM), cuja pontuação máxima é 30 pontos e escores menores que 24 são sugestivos de demência .
O grupo controle foi constituído por voluntários saudáveis sem histórico de doenças associadas , queixas que interferissem na prática de suas AVDS ou alterações no MEEM. Suas idades variaram de 50 a 75 anos .Este grupo assim como o experimental era constituído por nove homens e uma mulher.
O teste foi realizado em duas sessões em dias consecutivos e em cada uma , os particpantes executavam três repetições da tarefa. Em uma sessão, ao sinal do pesquisador , os invivíduos deviam vestir uma camisa de botão o mais rápido possível e o tempo para a execução era registrado por um cronômetro. Na segunda sessão os participantes deviam realizar a mesma tarefa, porém foi solicitada, durante sua execução, a vocalização de nomes próprios femininos . A ordem de realização das sessões foi aleatorizada entre os participantes.
Os pacientes parkinsonianos levaram mais tempo para completar ambas as tarefas quando comparados aos indivíduos saudáveis . Ambos os grupos cometeram mais erros na dupla tarefa . Houve uma redução no tempo de movimentos com a repetição da tarefa.
Estes resultados sugerem que indivíduos com diagnóstico de parkisson apresentam prejuízo no desempenho motor em relação ao grupo controle , no entanto , o custo para o desempenho desta tarefa independe da interferência motora-cognitiva e a possibilidade de melhora do desempenho com a prática é real.

video

Referência:Rev. bras. fisioter., São Carlos, v. 11.n. 2, p. 127-132. mar./abr. 2007 Revista Brasileira de Fisioterapia
Vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=ZPW5Ov99GTw
Imagem: http://www.badaueonline.com.br/dados/imagens/cerebroo.JPG

Nenhum comentário:

Postar um comentário